PODCAST – Atualização das marchinhas de Carnaval

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Por Ana Beatriz Pattoli, Ana Luiza Menechino, Gianluca Florenzano e Paula Zarif

As marchinhas de Carnaval são a representação do cotidiano – e sempre foi assim. Tal qual cantavam sobre recolocar o retrato de Getúlio Vargas, hoje cantamos sobre o espaço da mulher na música e no mundo.

O que hoje reconhecemos como marchinhas originais vêm perdendo espaço. Não porque não são boas, mas porque já não existe o mesmo reconhecimento por elas. Quando toca  “Cabeleira do Zezé”, por exemplo, o momento deixa de ser de descontração e se torna de desconforto – e não só para gays, mas para a comunidade como um todo.

Visando essa realidade, muitos blocos novos começaram a surgir, grupos que levantam questões da mulher, dos LGBT e dos negros. É o caso, por exemplo, do bloco “Mulheres Rodadas”, que surge após a revolta com o termo durante um Carnaval e de musicar como “Chiquinha Toca Uma”, que retratam Chiquinha Gonzaga de uma forma atualizada.

Aliado a isso, outros blocos passaram a atualizar as marchinhas originais e mudaram as letras para algo que condiz com o Carnaval hoje. Assim, cantam, por exemplo, “não corta o cabelo dele”, para a música “Cabeleira do Zezé”.

O movimento é lento e as novas músicas ainda não caíram no gosto popular. Mas o “politicamente correto” conquista dia a dia seu espaço e a cada Carnaval isso fica melhor.

Entrevistados: 

Prof Alberto Ikeda – Licenciado em Educação Artística – Música, pelo Instituto Musical de São Paulo (1977); Mestre em Artes, pela Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo (ECA-USP, 1989) e Doutor em Ciências da Comunicação, pela ECA-USP (1995). Criador e coordenador do Grupo de Estudos: Música étnica e popular (Brasil/América Latina), desde 1995

Maria Clara Machado – Co Fundadora do Bloco Mulheres Rodadas

Luisa Toler – autora da música “Chiquinha Toca Uma”

Músicas tocadas: 

Cabeleira do Zezé – João Roberto Kelly, Roberto Faissal

A Pipa do Vovô Não Sobe Mais – Manoel Ferreira e Ruth Amaral

Maria Escandalosa – Dalva de Oliveira

Chiquinha Toca Uma – Luisa Toler

Homem de Saia – Nem Secos

Não Vem Se Eu Não Quiser – Nem Secos

Créditos 

Produção: Ana Beatriz Pattoli e Paula Zarif

Repórteres:  Ana Beatriz Pattoli e Gianluca Florenzano

Edição: Ana Luiza Menechino e Paula Zarif

Apresentação podcast: Ana Beatriz Pattoli, Ana Luiza Menechino e Paula Zarif

Share.

About Author

Leave A Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.