Politica e transparência

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Por Isabella Garcia

Há aproximadamente quatro anos o Brasil vive um período de muito embate político. Nesse período tem se discutido muito o assunto no país. Às vésperas da eleição essa questão está aflorada. Isso promove um amplo debate entre os jovens.

O Brasil atualmente é uma Sociedade Republicana Democrática Representativa, isto é o povo atrás das eleições escolhe o candidato que melhor o representa, com isso aquele que receber votos do maior número de pessoas será o representante da republica. Dentro de tal cargo estão inseridos diversos valores que precisam ser respeitados, para que essa pessoa venha a cumprir um mandato honesto e transparente com aqueles que o elegeram.

O estudante de ciências sociais João Felipe,23, quando questionado sobre sua posição política se auto intitula como anarquista.  “A sociedade não passa de uma invenção politica, nesta criação está embutido um contrato social onde o cidadão tem alguns direitos assegurados pelo estado, são eles: vida, propriedade e perspectivas futuras. Além disso, no pós-segunda guerra mundial foi feita a Declaração Universal dos Direitos Humanos, no qual correu a afirmação do cidadão como homem onde foi estabelecido que os direitos citados anteriormente fossem assegurando para os cidadãos. Todos merecem ter o mínimo de dignidade possível para sobreviver. ” Por tais motivos ele prefere não votar nas eleições e aconselha que todos façam o mesmo.

Gabriel Rosa, 17, está terminando o ensino médio e planeja começar os estudos para ser padre imediatamente após a conclusão do ensino médio. Para exemplificar a conjuntura política ele utiliza o conceito de transparência em um sistema ótico, a propriedade de ser transparente, isto é que permite a passagem de luz. Aplicando este conceito ao dia-a-dia isso seria uma qualidade que deixa transparecer, deixa a luz passar, aquilo que é evidente. Ao aplicar esse conceito a politica a alusão a ser feita está atrelada a característica de uma pessoa ou organização que não oculta nada (não tem nada a esconder). Uma pessoa transparente é aquela que se mostra tal qual como é e não têm segredos, em sentido similar uma organização transparente é aquela que torna publica a sua informação. Quando isso não é ocorre, o termo que melhor define é opacidade, ou seja, toda a definição feita anteriormente é contrariada é realizada de maneira oposta. “A atual conjuntura política do país é caótica, o motivo para tamanho caos é o enorme tempo que as informações permaneceram de forma opacas. Durante os últimos anos os casos de desvios de verbas, licitações irregulares, propinas e tantas outras formas de corrupção foram aumentando cada vez mais. Com as investigações da operação lava jato nomes importantes estão sendo revelados, causando um caos no cenário politico. Independente de classe, estudo e qualquer outra coisa o povo se sente ludibriado com tantas manobras obscuras. Trata-se do dinheiro adquirido por essas pessoas que são repassados para o sistema através de altos impostos e usados de má fé pelos governantes, além disso, as pessoas escolhem minunciosamente os seus representantes, para que depois essas pessoas cheguem ao poder e o utilizem de má fé. “ Por isso ele acha que o Jair Bolsonaro é o candidato mais apto para ocupar o cargo de presidente. “Ele é um homem de bem e com pensamento político diferente das últimas pessoas que ocuparam esse cargo. Acredito que ele é a solução para a construção de um Brasil honesto. ”

João Gabriel, 16, faz parte da mesma igreja que Gabriel e possui o mesmo posicionamento dele. “A transparência política é dar evidencia as coisas obscuras que ocorrem no poder, para que tais ações sejam revertidas e o país caminhe de forma mais justa e honesta. O país vive hoje um tremendo paradoxo, basta pensar na situação atual. A corrupção nuca foi tão evidente !!” Conclui o jovem.

A advogada Natália Machado, 32, se recorda da constante repetição da frase de que todo politico é corrupto, pois faz com as pessoas enxerguem tudo o que existe de errado e saem a busca de uma ética tão exacerbada que chega a ser utópica. Criar um sistema de integridade significa o fato de que o controle da corrupção não é uma política de governo ou de iniciativas individuais, mas uma política de Estado, que deve ser pensada como estratégica para a construção da eficiência da gestão pública brasileira. “Falta, ao Brasil, uma noção mais forte de integridade pública, que deve ser alimentada por uma política de Estado que não tolere a corrupção e não promova a impunidade. Dessa forma, a noção de transparência é pouco instrutiva, porque dela não se deriva a consolidação de um consenso de que a corrupção é nociva à legitimidade democrática, mas uma técnica de vigilância que afeta negativamente a gestão pública brasileira. ” Por isso ela acredita que o candidato Guilherme Boulos é a melhor opção.

 

Share.

About Author

Leave A Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.