Os 5 golpes mais aplicados em idosos e como evitá-los

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Aprenda a reconhecer quando alguém está tentando te passar a perna

REPORTAGEM: Anna Beatriz Vanzetto e Isabella Sedano

Quem nunca recebeu uma ligação e desconfiou que estavam tentando te aplicar um golpe? Seja com pessoas querendo confirmar seus dados pessoais.

Idosos são um dos públicos-alvo desses golpes aplicados, em sua maioria, por telefone. Reunimos os principais e algumas dicas para você não ser pego de surpresa.

Processo judicial

O golpista liga para o idoso ou aposentado e diz que há uma ação ganha na Justiça e que, para receber o dinheiro, o idoso precisa pagar os honorários do advogado. Assim que o dinheiro é depositado na conta de laranjas, os golpistas somem.

DICA: “Esse é um golpe mais comum do que podemos imaginar. Caso você não tenha conhecimento de alguma ação judicial correndo em seu nome, não passe nenhum dado e não transfira nenhum dinheiro”, recomenda o assessor de imprensa do Procon-SP Ricardo Lima Camilo.

Compra com valor alto

Por telefone, uma pessoa informa que uma compra com valor alto foi feita em seu cartão e pede para você confirmar alguns dados pessoais, como nome, endereço, número da conta no banco, número do cartão, entre outros.

DICA: Jamais passe seus dados pessoais por telefone, prefira conversar pessoalmente com o gerente de sua conta.

Golpes no Hospital

Algumas quadrilhas se aproveitam do momento de fragilidade para ligar e falar que alguns exames e medicamentos vão ser cobrados fora do plano de saúde. Passam a conta e o valor (valores altos, em sua maioria) e pedem que seja feito um depósito o quanto antes para que o ente querido possa se recuperar logo.

DICA: Os Hospitais não solicitam depósitos bancários por telefone e grande parte deles tem panfletos e adesivos nos quartos alertando sobre esse tipo de golpe. O Procon-SP recomenda que você sempre fale com o médico ou então vá diretamente ao Caixa Central do hospital.

Cartão preso no caixa eletrônico

Um mecanismo é instalado no caixa eletrônico para reter cartões e isso geralmente acontece fora do expediente dos bancários, pessoas que poderiam ajudar os idosos.

DICA: Procure um funcionário que esteja com crachá do banco ou então abandone o cartão lá (sem ter digitado senha nenhuma) e o cancele pela Central de Atendimento por telefone.

Saidinha de banco

Por falta de informação ou até mesmo inocência, alguns idosos acabam aceitando ajuda de desconhecidos que coletam dados pessoais importantes.

DICA: “Não aceite ajuda de desconhecidos”, alerta a assessoria de imprensa do Procon-SP. Prefira resolver seus problemas com funcionários credenciados nas agências.

Fontes: Procon, BBC Brasil

Share.

About Author

Leave A Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.