O dia que o Lula foi preso

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Durante dois dias, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protagonizou a cobertura jornalística brasileira. Após seu mandato de prisão provisória ser expedido, o petista não cumpriu o prazo para se entregar à polícia federal e ficou por dois dias no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em São Bernardo do Campo. Nesse tempo, toda atenção da mídia estava voltada para o sindicato e o país assistindo ansioso para saber o desfecho.

O sindicato dos metalúrgicos do ABC ficou cercado por militantes e políticos de esquerda. Houve um ato em homenagem à falecida ex-primeira-dama Marisa Letícia, onde Lula discursou por quase uma hora e informou ao povo que se entregaria. Iniciou sua carreira política no sindicato onde foi presidente e líder de greves durante a ditadura. Isso causou sua prisão em 1980 e ficou preso no Dops por trinta e um dias. Após trinta e oito anos, o agora ex-presidente volta ao cárcere.

(Fernando Pereira/Memorial da Democracia)

Seu nome apareceu pela primeira vez envolvido no escândalo da Petrobrás em 2015. A partir de então começou a ser investigado pela Operação Lava Jato. Foi condenado em primeira instância em julho e foi sentenciado a nove anos e seis meses de prisão, o caso foi levado à segunda instância porém o petista foi condenado à doze anos e um mês. A equipe de defesa do ex-presidente pediu, como ultimo recurso para evitar sua prisão, um habeas corpus. Seus advogados alegam que de acordo com a constituição “ninguém será condenado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”.

Lula também está sendo acusado por formação de quadrilha, enriquecimento ilícito, ocultação de patrimônio, tráfico de influência, suborno e de favorecer empresas privadas em troca de recursos para o próprio partido. No dia 7 de abril, o juiz Sergio Moro condenou o petista por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá.

Depois de ter o pedido de habeas corpus negado pelo STJ (Supremo Tribunal de Justiça) e pelo STF (Supremo Tribunal Federal) e o mandato de prisão feito, o ex-presidente se reuniu com advogados e amigos para decidir o como se entregaria. O prazo para Lula se entregar à polícia era até as 17h de sexta, dia 6 de abril, porém só compareceu à PF em Curitiba para ser preso no sábado a noite. Durante esses dois dias que permaneceu na sede do sindicato cercado por apoiadores e militantes, o ex-presidente teve a completa atenção da mídia brasileira. Na primeira tentativa de se entregar, foi impedido pela multidão que ali estava.

No começo de julho, Lula completa dois meses preso. A defesa do ex-presidente entrou com um pedido de liberdade no STF e no STJ que vai ser julgado na terça feira dia 26/6. Ainda existe a possibilidade de Lula fazer um pedido de liminar ao TSE ou a um tribunal superior para que possa se candidatar às eleições presidenciais. O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) tem até o dia 17 de setembro para analisar o registro de candidatura. Apesar da condenação, Lula ainda lidera as pesquisas eleitorais.

(Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

 

Share.

About Author

Leave A Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.