“O que diferencia o jornalista diplomado do não diplomado são as aulas de ética”

 

Por João Pedro Freitas

 

O jornalista Pedro Duran, de 28 anos, formado pela PUC-SP em 2010 e atualmente repórter da Rádio CBN, iniciou a carreira na área da comunicação no jornalismo de moda e cobriu a São Paulo Fashion Week por três anos.

Em seguida atuou como repórter de economia da UOL, onde teve passagem rápida, de apenas dois meses. “Eu nunca gostei de Matemática quando estudava e jamais me imaginei trabalhando com economia. Na entrevista de emprego tive dois testes, um oral e outro escrito. No fim o chefe me contratou pois gostou de minhas intenções”.

Tentou dois estágios na Rede Globo, na segunda tentativa obteve sucesso, porém após o período como estagiário terminar após um ano por conta de uma viagem familiar para o exterior, Duran nunca havia ido para fora do país na época.

Após a viagem foi para a Rádio CBN por indicação no início de 2011. Fez duras críticas à estrutura do local, classificando- a como precária. “A CBN estava caindo aos pedaços, a estrutura estava uma bosta” (sic) afirma.

Após passagem de dois anos na Rádio foi para a Rede Globo, onde trabalhou por cinco anos como produtor. Classificou o trabalho como “chato” pois sempre gostou mais de trabalhar em um jornalismo de rua, ao invés de em frente ao computador.

Um ano depois se tornou produtor externo do Programa Bem Estar, voltado especialmente para a área da saúde. Pedro considerou a experiência como um desafio pois sempre teve “pavor” de ver pessoas doentes e sofrendo. Além de nunca ter se interessado pela área, tanto que a primeira faculdade descartada pelo jornalista foi a de medicina. Ao fim da passagem na emissora afirmou que a experiência como produtor externo foi fantástica, pois pôde retratar o cotidiano das pessoas, o que ele chamou de “Realities”.

Após cinco anos na Rede Globo mudou-se para Londres, com o objetivo de aperfeiçoar o inglês. Escrevia muito para não perder os costumes jornalísticos neste período afastado da área. Retornou ao Brasil e em setembro de 2015 teve nova passagem pela Rádio CBN, onde segue até hoje, agora como repórter. Está muito satisfeito e confortável em seu trabalho atualmente.

Pedro Duran já participou de diversas coberturas pela CBN, como o acidente da Chapecoense, a operação Lava-Jato, as eleições de 2016, quando acompanhou a campanha eleitoral do ex-prefeito Fernando Haddad. Atualmente cobre a gestão Dória.

Também já denunciou diversos casos ilegais de propina, desvio de verbas e corrupção. Revelou que a Unimed Paulistana que em plena crise financeira levou para a África mais de 100 convidados, com hotel cinco estrelas e safáris pagos. Utilizando uma câmera escondida e se passando por empresário revelou a “Máfia da Cidade Limpa”, que cobrava propina para liberar propaganda ilegal em São Paulo.

O jornalista finalizou afirmando que a maior diferença entre os jornalistas diplomados para os não diplomados são os preceitos éticos. “ As aulas de ética que vocês têm hoje farão muita diferença no futuro, é isso que diferencia o jornalista formado para o sem diploma”.

 

Leave a Reply