Proprietário de salão de beleza afirma conseguir lidar com a crise

"O lugar tornou-se um negócio de família", diz dono de salão de beleza, razão pela qual não precisou fazer demissões.

Márcio Roberto Ambar, de 47 anos e proprietário do estabelecimento Espaço de Beleza Fran Rodrigues há 9 anos, diz que a crise não chegou avassaladora, mas atingiu de forma considerável a clientela e a renda do seu salão.

 Em sociedade com sua esposa nos negócios, ele comenta a diferença de público dos bairros em que trabalhou e como a crise afetaria mais seu negócio se estivesse fora de Perdizes: “ Se eu ainda estivesse localizado no Bairro do Limão, que não é considerado um bairro nobre como Perdizes, a minha clientela teria diminuído muito, já que que lá o comércio é mais barato para atender a situação financeira de seus moradores que prezam por preços mais baixos, mas que muitas vezes não pagam as contas necessárias.”

“O lugar tornou-se um negócio de família”, diz Ambar, desse modo ele propicia aos seus clientes o mesmo ambiente familiar em que seus funcionários trabalham. Tendo em meio os seus funcionários a sua filha, sua esposa e seu o cunhado, Ambar não viu necessidade de demitir nenhum dos seus funcionários, mesmo com a frequência de seus clientes mensais terem diminuído.

 Há 12 anos no ramo da beleza, o comerciante sente os impactos da crise não apenas em seu negócio, mas também no bairro em que se localiza. Tendo seu currículo preenchido por 9 anos da presença de seu salão no bairro de Perdizes, zona oeste de São Paulo, ele afirma a diferença dos impactos em lugares como o Bairro do Limão, onde também já teve seu estabelecimento por apenas 3 anos.

 Além de proprietário ele também gerencia de perto o funcionamento de seu espaço de beleza, tendo como principal objetivo atender seus clientes da melhor forma possível.

   

Leave a Reply