A “proteção social” diante da destrutividade do capitalismo: significado e crítica