Itapecerica da Serra – Créditos: Beatriz Leite

Por Beatriz Leite

Itapecerica da Serra, cidade da região metropolitana de São Paulo. E sim, o DDD também é 11. Nasci e cresci em Itapecerica, mas por ser uma cidade pequena, boa parte da minha vida tive que recorrer ao centro de São Paulo para fazer cursos, compras, ir ao médico e tantas outras coisas que não pude encontrar na minha cidade. E sempre ouvi piadas do tipo: “ah, você é de Itapecerica? Lá o estacionamento é com pau de amarrar cavalo, né?”. Sem mencionar as vezes em que as pessoas ficavam chocadas ao saber que utilizo rodovia pra ir para a maioria dos lugares longe de Itapecerica.

Por muito tempo detestei morar em Itapecerica. Porque é longe de tudo, praticamente. Eu faço faculdade em Perdizes. Aula começa às 7:30 e eu tenho que acordar 5:00 pra chegar no horário. Só para sair para algum evento ou encontrar amigos que moram em São Paulo é sempre desgastante, gasto em média duas horas de trajeto pra isso. Sem falar de todas as piadinhas sobre morar na roça.

Até que comecei a notar que Itapecerica é um lugar incrível e oferece coisas que só interior tem, mesmo sem ser tão interior assim: É uma das cidades com o clima mais limpo da região metropolitana de São Paulo. E já aqueles passeios que são clássico da cidade como ir no bar atrás da igreja, o Crystal Rock Bar – também conhecido como “Cu do Padre”- comprar pinga batida com maracujá e beber no coreto na frente da igreja. E há também aqueles causos como o que conta a origem do nome de Itapecerica: Dizem que, como era uma região indígena, um índio escorregou numa pedra e gritou “Itapecerica” que quer dizer “pedra lisa”. Outra coisa legal é a Festa do Peão que acontece anualmente e a maioria das pessoas não vai pra ver as atrações, mas beber.

Morar em cidade pequena sempre tem aquilo de saber da vida de todo mundo, qualquer acontecimento vira um super evento na cidade. Acontecem coisas como você ser amigo de uma pessoa e conhecer a família inteira dela sem saber que essas criaturas são ligadas. Acontece coisas do tipo de um casal sair de um motel e pegar um ônibus que para no ponto exatamente na frente e, quando adentram no ônibus, a esposa do cara estar lá dentro. Histórias assim que fizeram um amigo apelidar a cidade de Itape-que-fita da Serra. Apesar da distância e das piadas, Itapecerica vai ser sempre o meu lugar no mundo.

Leave a Reply