Cerca de 50 mil pessoas passaram pela cidade durante 26 de maio e 4 de junho

O município de São Luiz do Paraitinga, interior de São Paulo, recebeu durante dez dias a famosa festa do divino. A festa é uma celebração religiosa e cultural, que surgiu no início do século 19. Ela acontece 40 dias após a Páscoa – a celebração deste ano começou nesta sexta (26) e segue até o dia 4 de junho.

Durante o evento os visitantes celebram, rezam, pedem bênçãos e pagam promessas. Também há a parte noturna, mais festiva que atrai geralmente os mais jovens com shows de bandas típicas da cidade como Estrambelhados, Céu de Lamparina, Los Cunhados, dentre outras.

“Bom que podemos exportar a música para novos ouvidos. A festa do divino geralmente conta com um público diferente daquele que a gente convive, folião do carnaval que vem curtir mais a festa do que o som. Nessa festa é mais família, é mais prazer pelo som. O que também é bem legal” diz Tomás, cantor da Banda Los Cunhados.

Um dos pontos altos da festa é a distribuição do afogado. Normalmente, o prato é servido no segundo final de semana da festa. Nesta edição, no entanto, houve dois dias de distribuição no sábado (27/5) e no domingo (3/6).

O afogado é um prato típico da região, feito com carne e batatas, acompanhado de arroz, macarrão e farinha. Ele é preparado com produtos doados por voluntários e é servido gratuitamente para o público. Neste ano serão usadas 15 toneladas de carne e preparados 800 quilos de arroz.

Perto do meio-dia, quando a comida fica pronta, o padre local vem ao mercado, fala às pessoas e, diante de todos, benze e abençoa a comida. Dada a largada da distribuição do afogado, a fila começa a andar e tudo acontece freneticamente. Em uma bancada, duas dezenas de pessoas, munidas de enormes conchas, despejam incessantemente a comida em tudo quanto é tipo de vasilhame que os visitantes trazem, pequenos tupperwares, grandes e surrados potes plásticos e até baldinhos. Para o povo humilde que aguarda há horas na fila, a regra é tentar levar pra casa o máximo de comida possível.

Enquanto isso, pelas ruas, dezenas de milhares de pessoas se espremem e se acotovelam para conseguir lugares para apreciar a passagem de vários grupos de danças folclóricas, que vão a São Luiz do Paraitinga, vindos de ônibus de excursão de várias cidades, para mostrar na festa suas tradições culturais.

Candonga, dança do sapo, maracatu, ciranda, dança da fita, congada, moçambique, jongo e catira; são várias as tradições exibidas por grupos organizados e animados, com sua indumentária colorida e festiva, ocupando as ruas organizadamente em sequência. Saem às ruas, também, João Paulino e Maria Angu, os dois mais famosos personagens do folclore local – depois do Saci, a principal entidade folclórica de São Luiz do Paraitinga.

Como Chegar

São Luiz do Paraitinga fica às margens da rodovia Osvaldo Cruz (SP 125), que liga Taubaté, na Dutra (BR 116), a Ubatuba, na Rio- Santos (BR 101). Na Dutra, pegue a saída 111 à direita e siga até o km 42.

Mais informações:

www.saoluizdoparaitinga.sp.gov.br/site

Leave a Reply