Clasf

Franquia Marvel e a quebra dos recordes.

Com seu impressionante universo unificado, a Marvel agora lança ao menos dois filmes do gênero por ano.

Vingadores: Guerra Infinita se tornou a maior bilheteria de abertura da história do cinema. O longa dirigido por Anthony Russo e Joe Russo atingiu a marca de US$ 630 milhões em bilheteria em todo o mundo, vendendo US$ 250 milhões de ingressos nos Estados Unidos e US$ 380 milhões em cinemas internacionais.

Com esse resultado, a produção superou Velozes e Furiosos 8 (2017), que detinha o recorde com um primeiro fim de semana de US$ 541,9 milhões. E, diferentemente de Velozes e Furiosos 8, os números do filme da Marvel não incluem as bilheterias de China e Rússia.

Thiago Lutthen de 23 anoso funcionário do Cinemark Metro Shopping Santa Cruz, destaca a estreia do filme foi um dos dias nos quais mais teve dificuldade em seu trabalho. Houve muita confusão. “Havia poucos funcionários para a quantidade de pessoas que estava no cinema.”

Vingadores: Guerra Infinita é o filme definitivo de super-heróis dos quadrinhos nos cinemas.
A produção, uma das obras mais aguardadas de todos os tempos e destinada a fazer muito sucesso nas bilheterias, reúne os personagens mais populares e queridos pelos fãs e resgata também os 10 anos de história da Marvel e seu Universo Cinematográfico.

Essa grande reunião de super-heróis era muito esperada pelos fãs, e Guerra Infinita não decepciona. Os diretores são extremamente habilidosos na tarefa de equilibrar tantas figuras na trama e dar tempo de tela para cada um dos personagens sem perder o foco de sua narrativa.

A Marvel conseguiu criar uma indústria no cinema baseada em seus quadrinhos, criados por Stan Lee e Jack Kirby, podendo modificar seus personagens e alterar algumas partes das histórias para que se encaixe no roteiro do filme. Como marca de todos os filmes, o escritor Stan Lee aparece em cenas inusitadas para surpreender os fãs, como no Espetacular Homem-Aranha, quando o Peter Paker está em uma briga com o vilão ele aparece tranquilo ouvindo música clássica na biblioteca.

No Vingadores: Guerra Infinita, o filme é uma junção de uma grande maioria dos personagens contra o Thanos que possui a manopla do infinito que aparece pela primeira vez no final do Vingadores: Era de Ultron. Como diversas cenas de interação que existe em todos os outros filmes. Eric Brito, fã e estudante de biologia de 23 anos, destaca, os irmãos Russo construíram com uma obra-prima épica, surpreendente e espetacular, com um controle absurdo sobre as múltiplas peças que tinham à disposição em seu tabuleiro. O resultado é insano, ousado, corajoso e extremamente prazeroso de se ver – exatamente ou ainda mais do que os fãs poderiam querer.

Com seu impressionante universo unificado, a Marvel agora lança ao menos dois filmes do gênero por ano. Para a alegria dos fãs. Com suas produções para o cinema, a empresa despertou o interesse de vários leitores que nunca antes haviam lido histórias em quadrinho. Dessa forma, a Marvel ganhou ainda mais admiradores também na nona arte. E se tem uma espécie de fãs que são bastante exigentes, são os leitores de quadrinhos. Por melhor que o estúdio tente adaptar sua própria obra, sabemos que algumas mudanças são necessárias. Acontece que certas vezes as alterações são demasiadas.

Os fãs de quadrinhos costumam render um rico debate que tanto poderia enquadrá-los na categoria dos que têm dificuldades no convívio em sociedade e sofrem de conflitos íntimos por causa de uma suposta dependência, quanto dentre aqueles que fazem da leitura e do colecionismo de gibis e artigos afins uma prática bastante saudável, muitas vezes estimulada em tratamentos psicológicos ou atividades educacionais.

Kendi Sakamoto um dos grandes colecionadores de quadrinhos do brasil diz que começou a gostar de gibis com 4 anos de idade, através do irmão mais velho dele. Por desenhar também Kendi não lia eles apenas por conta das histórias, mas também pelos desenhos e os traços dos desenhistas, o cuidado no enquadramento e na elaboração dos mesmos. Começou a colecionar realmente os quadrinhos em 1986.

Kendi fala sobre a os muitos personagens dos quadrinhos que foram para o cinema muitos personagens originaram-se do sucesso dos quadrinhos. “Os mais famosos são.:
Flash Gordon, Hulk, Homem Aranha, Batman e Robin, Super-Homem, Spawn, O demolidor, Elektra, Tex, Jim das Selvas, Mulher Maravilha.”

Podemos dizer que adaptação também é uma arte. A exemplo, vamos pegar a mais utilizada: a cinematográfica. Escolher uma história – romance ou quadrinhos, separar seus principais elementos, seus personagens, cenários e encontrar um meio de apresentar tudo isso em algumas horas de filme é uma tarefa bem complicada. Uma coisa é certa, nada será exatamente como é na obra original. O segredo está em adaptar a narrativa de forma menos prejudicial possível para a trama como um todo, no entanto, o perigo está em não saber realizar tal processo de maneira adequada, o que normalmente é o que mais ocorre. Existe muitas discussões para sobre qual “plataforma” é melhor, se é os filmes ou os quadrinhos e isso depende muito de cada pessoa.

Evidentemente, há padrões muito normais e saudáveis em se interessar, acompanhar e colecionar quadrinhos e outros elementos relacionados à cultura pop, assim como há padrões patológicos. O critério que diferencia os dois é, principalmente, o prejuízo e a intensidade exagerada dos comportamentos, comenta se ele acha um vicio os quadrinhos para ele.

Leave a Reply