MUSICAL PREMIADO QUE HOMENAGEIA ARIANO SUASSUNA VOLTA A SÃO PAULO

O musical conquista cada vez mais os paulistanos com músicas autorais e tocantes

Por: Catarine Figueiredo

FOTO: Divulgação

A Barca dos Corações Partidos voltou a São Paulo no dia 18 de maio ao Shopping Frei Caneca com o espetáculo “Suassuna: auto do Reino do Sol” após ganhar 21 prêmios, dentre eles “Prêmio Shell”, “Prêmio Reverência de Teatro Musical” e “Prêmio Botequim Cultural”.  O espetáculo, que já viajou o Brasil a fora e já teve mais de 52 mil expectadores, encanta mais uma vez os paulistanos com suas músicas inéditas escritas por Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho, direção de Luiz Carlos Vasconcelos e texto de Bráulio Tavares.

A peça traz na essência uma série de características de seu homenageado. Ariano Suassuna (1927- 2014) – que teria completado 90 anos em junho de 2017 – defendeu incansavelmente a brasilidade e a valorização da cultura nacional.

A escolha de homenagear Ariano Suassuna foi coerente com toda a trajetória da Barca dos Corações Partidos. Fiel e defensora de um repertório nacional e de um teatro claro e cheio de forca e energia, já fizeram projetos como “Gonzagão – A lenda” (2012) celebrando outro ícone nordestino e “Ópera do Malandro”(2014) de Chico Buarque, ambos com direção de Joao Falcão.

A ideia inicial surgiu em conversas de Andrea Alves, – responsável por todas as montagens da Barca dos Corações Partidos pela Sarau Agencia – com Ariano, que se confessava um palhaço frustrado e que elegeu o palhaço de O Auto da Compadecida como um dos seus personagens prediletos. “Assim, surgiu a ideia de uma grande homenagem ao palhaço de Ariano e pensei na reunião da Barca dos Corações Partidos com o que eu chamo de “trio paraibano”. Assim foi sendo criada esta peça inédita, com músicas e texto originais, mas totalmente inspirada no legado de Ariano”, resume Andrea.

Em 2007, a Sarau Agência realizou uma grande programação para festejar os 80 anos de Ariano e, desde então, foi criado um vínculo do escritor com Andrea. “Há algum tempo, Ariano me falou: ‘Não venha comemorar meus 85 anos, eu não vou morrer, quero que você festeje os meus 90!’. Naquele momento me senti condecorada e com uma grande missão pela frente”, conta a produtora. E foi assim que nasceu a ideia de homenagear esse grande dramaturgo.

O compositor Chico César, o dramaturgo Bráulio Tavares e Luís Carlos Vasconcelos, diretor, que assistiram os trabalhos anteriores da trupe, aceitaram na mesma hora o convite para se unir a esta empreitada no ano de 2013.  “Além de ser um espetáculo que homenageia os 90 anos de Ariano Suassuna, quero falar do meu fascínio com essa trupe. Sempre trabalho com meus atores, com o meu grupo. Sempre tive receio de pegar um trabalho de outra companhia, mas tudo se dissipou em nosso primeiro encontro. É fascinante observar todas as possibilidades que estes atores tem como músicos, cantores, atores e palhaços”, diz Luís Carlos.

A história, que se passa no interior do Nordeste, apresenta duas contradições: o amor proibido e a vivência do circo. Iracema Moraes (Rebeca Jamir), sobrinha do major Antônio Moraes (Ricca Barros), se apaixona por Lucas Fortunato (Alfredo Del Penho), um garoto de uma família inimiga da Família Moraes. O casal apaixonado, resolve fugir e encontra no caminho, uma trupe de circo- teatro que quer chegar à Vila de Taperoá, composta pela dona Sultana (Ádren Alves) e os artistas Cabantõe, Chico de Rosa, Escaramuça, Mosquito, Poeta León, Tenha Medo e Tinha Graça. Os dois namorados e o grupo circense se cruzam e a história ganha forca a partir dai.

FOTO: Divulgação

Com referencias de “Romeu e Julieta”, “ O Homem de La Mancha” e “Auto da Compadecida”, os atores embarcam numa história cheia de dificuldades e encantos pelas duas partes da história com canções que embalam o sertão do nordeste com instrumentação feita pelos próprios atores.

O texto e as canções do musical foram produzidos ao longo do processo de ensaios, quando o elenco fez uma série de oficinas circenses e também excursionou pelo Nordeste brasileiro no que foi chamado de Circuito Ariano Suassuna. Guiados por Dantas Suassuna, filho de homenageado, a trupe esteve em Casa Forte (Recife), conheceu a famosa Pedra do Ingá e visitou a fazenda de Taperoá (Paraíba) o que rendeu muitas inspirações para a historia dos artistas circenses presentes na peça. “Contaminação é a palavra que define todo este projeto. As melodias foram contaminadas pelas letras e vice-versa. Criamos algo novo, mas totalmente contaminado por Ariano”, afirma Chico César. É possível acessar e conhecer as canções através do perfil da Barca no Spotify, no álbum “Suassuna: Auto do Reino do Sol”.

A companhia também está em cartaz, ao mesmo tempo que “Suassuna”, com o espetáculo “AUE”. Uma performance musical também vencedor de diversos prêmios que faz jus ao nome da trupe com canções cujo tema principal é o amor e todas as suas dores e delícias. Com direção de Duda Maia, a encenação utiliza as letras das músicas como dramaturgia e os oito atores/cantores ainda são responsáveis por tocar todos os instrumentos ao vivo nesta verdadeira farra teatral – ou um auê, como preferir – no palco através de uma diversidade musical que vai desde rock a samba. “A musicalidade da peça é uma grande homenagem à cultura musical brasileira, os ritmos dialogam com dança e teatro o tempo todo”, resume a diretora.

O AUE ocorre antes de “Suassuna”, e a maioria dos atores que participam do primeiro também se apresentam na segunda peça, com isso os atores são emcumbidos de uma longa carga horária de trabalho mas isso não faz com que uma desvalorize a outra, pelo contrário, é interessante ver o quanto os atores se transformam no palco de um espetáculo para o outro e ainda assim possuem uma presença de palco muito forte com uma energia contagiante. Também é possível conhecer suas canções através do perfil do Spotify no álbum “AUE”.

FOTO: Divulgação

 

 

SUASSUNA – O AUTO DO REINO DO SOL

Teatro Shopping Frei Caneca(600 lugares)
Rua Frei Caneca, 569 – 7º andar
Informações: (11) 3472-2229 e (11) 3472-2230

Bilheteria:
Terça a domingo: das 13h até o início do espetáculo. No dia em que não houver espetáculo a bilheteria funciona até às 19h.
Vendas: (11) 4003-1212 / www.ingressorapido.com.br
Sexta e Sábado às 21h | Domingo às 19h

Ingressos:
Sexta e Domingo: R$ 120 (Setor A)| R$ 50 (Setor B)
Sábado: R$ 150 (Setor A)| R$ 70 (Setor B)
Duração: 120 minutos
Classificação indicativa: 12 anos
Gênero: Musical

Curta Temporada – De 18 de Maio a 01 de Julho

Este espetáculo é patrocinado pela REDE através da Lei Rouanet de incentivo à Cultura.

 

 

AUÊ
Teatro Shopping Frei Caneca (600 lugares)
Rua Frei Caneca, 569 – 7º andar
Informações: (11) 3472-2229 e (11) 3472-2230

Bilheteria:
Terça a domingo: das 13h até o início do espetáculo. No dia em que não houver espetáculo a bilheteria funciona até às 19h.
Vendas: (11) 4003-1212 / www.ingressorapido.com.br
Sábado às 17h | Domingo às 16h

Ingressos:
R$ 70

Duração: 90 minutos
Classificação indicativa: 12 anos
Gênero: musical

Curta Temporada – De 26 de Maio a 01 de Julho

 

 

Leave a Reply