Mistura de culturas Música e Circo

 

Painel publicitário do Cirque Du Soleil, em Las Vegas.

Por Giovanna Pereira

Love, o espetáculo do Cirque du Soleil criado a partir de canções dos Beatles, está em cartaz há sete anos em Las Vegas, e nenhum sinal de que a formação do grupo canadense, unida a potência do grupo de Liverpool, vai diminuir.

Em cartaz no Hotel Merage, Love é mais do que um tributo aos Beatles, trata-se de uma ode, uma espécie de reverência visual a musicalidade, do maior grupo musical de todos os tempos.

Tudo ali foi pensado para que a música seja o elemento principal. nada de números exagerados, grandiosos ou próximos daquela imagem construída pelo Cirque du Soleil. todos os detalhes do espetáculo nos fazem lembrar da importância que a música pode ter em nossas vidas.

Mais próximo da Broadway do que a origem do Cirque, Love foi idealizado por Domenique Champagne e com o aval da empresa que administra o legado dos Beatles. Tudo acompanhado de perto por George Martin, produtor que remonta às origens da banda de John, Paul, Ringo e George Harrison.

Tudo começa no escuro, no silêncio, com o elenco atravessando o palco em procissão. Quase uma poesia visual sob os versos de Because, com as vozes originais a capella. Depois, corta para Londre, onde se recria no palco a última apresentação deles, no terraço de um prédio em Londres ao som de “Help”.  

Uma das partes mais lindas e emocionantes é “Lucy in the Sky With Diamonds”, quando fios de luzes caem do teto, acompanhados da entrada de um acrobata voando por cima da plateia com um figurino que imita um diamante. “Octopus’s Garden” é tocada com um grande tecido que se abre sobre a cabeça da plateia e Here Comes the Sun segue por uma linha mais literal, com um grande sol nascente do centro do palco até se por do outro lado.

Tudo, claro, termina com Love, o mantra que diz que tudo o que a gente precisa na vida é de amor. E é exatamente essa a sensação de ver o espetáculo, a de que quando as coisas são feitas com amor, tudo fica mais especial e mais emocionantes.

 

Leave a Reply