Esquecido pelos paulistanos, Jardim Botânico encanta com sua beleza exuberante

Por Enzo Kfouri

Quando se pensa em Jardim Botânico, logo vem à mente o tradicional jardim do Rio de Janeiro, fundado por Dom João VI com a vinda da família real ao Brasil, ou o de Curitiba, com sua icônica estufa. Entretanto, o que muitos não sabem ou esquecem, inclusive os próprios paulistanos, é que a cidade de São Paulo também conta com um, que também esbanja beleza e encanta aqueles que o frequentam com sua natureza exuberante típica da Mata Atlântica.

Fundado em 1928, a partir do trabalho do naturalista Frederico Carlos Hoehne, convidado em 1917 para implantar um Jardim Botânico na região, o local se situa na Av. Miguel Stéfano, 3687, no bairro da Água Funda, e conta com 143 hectares pelos quais os visitantes podem caminhar e apreciar as várias espécies vegetais que os compõem.

Estufas do Jardim Botânico de São Paulo chamam a atenção pela beleza. Foto: Enzo Kfouri

Além dos extensos campos verdes e das belezas naturais, o espaço dispõe de uma biblioteca com cerca de 6.400 livros, de um restaurante com comidas típicas brasileiras e do Museu Botânico, onde há amostras de plantas da flora brasileira, coleção de produtos extraídos de plantas e representações de ecossistemas do Estado.

No conjunto arquitetônico-cultural do local destacam-se, além do Museu, duas estufas, que abrigam exposições temporárias e plantas típicas da Mata Atlântica, o Jardim de Lineu, o portão histórico de 1894, e o marco das nascentes do riacho Ipiranga. O espaço fica aberto de terça a domingo e feriados, das 09h-17h e seus ingressos estão na faixa de R$10,00 a inteira e R$5,00 a meia. Além disso, crianças de até 4 anos, idosos e portadores de necessidades especiais são isentos.

Para a frequentadora Fernanda Novaes, é uma pena o lugar não ter o destaque que merece: “Muitos paulistanos não conhecem o Jardim Botânico e isso é uma pena. É um pedacinho da mata atlântica bem do nosso lado! É um local maravilhoso e um passeio perfeito para se fazer em família”.

Segundo o site oficial, o local é bem mais do que um terreno destinado à exibição pública de plantas, é um espaço que visa o aprendizado e a valorização de questões importantes como a sustentabilidade. “A missão do Jardim Botânico de São Paulo é a preservação e o uso sustentável da biodiversidade paulista e brasileira (…) Os Jardins Botânicos têm um papel fundamental neste processo conservacionista e educacional, cujo objetivo é ensinar a importância da vegetação, da conservação da biodiversidade, da pesquisa científica e do desenvolvimento sustentável”.

Jardim Botânico de São Paulo. Sua área total chega a 143 hectares.            Foto: Enzo Kfouri

Apesar disso, mesmo lá, nem tudo são flores: a localização e a dificuldade de locomoção via transporte público tornam o Jardim Botânico um lugar isolado e de difícil acesso, o que restringe a média de público. A estação de metrô mais próxima é a Conceição, da linha azul, e se encontra a 2km do local. Além disso, o Jardim Zoológico e o Zoo Safari, que se encontram nas proximidades, acabam se tornando opções mais chamativas principalmente para as crianças, o que ainda baixa a frequência do local.

“Quando era criança, eu visitei tanto o Jardim Botânico quanto o Jardim Zoológico e o Zoo Safari, mas como éramos três irmãos, nos interessávamos mais pelos animais e, por isso voltamos muitas vezes lá, o que não aconteceu com o Jardim Botânico”, conta a frequentadora Bella Isolica.

“O lugar é muito bonito e transmite muita paz. Como eu era criança na última vez que estive aqui, não lembrava muito bem como era. Em 2012, visitei o de Curitiba quando estive por lá e isso me despertou muito a vontade de voltar no de São Paulo, mas como eu não dirijo e o acesso por ônibus e metrô são difíceis, eu demorei a voltar. Agora pretendo vir novamente na primavera, quando tudo deve ficar ainda mais encantador”, continua.

Já para a fotógrafa e frequentadora Giuliana Souza: “O jardim botânico é um lugar belíssimo e enorme, e para uma visita completa é preciso mais de dois dias. Vale o valor cobrado e o mais interessante é que devido ao seu tamanho, são muitas as possibilidades para explorar. Chegar ao jardim é o único transtorno porque o acesso por transporte público é bem difícil. É um pouco demorado para chegar, mas vale muito a pena”, completa.

O espaço se mostra um ótimo lugar para tirar fotos e aproveitar em família. Foto: Bella Isolica

Desse modo, o Jardim Botânico contempla a beleza natural da Mata Atlântica com aprendizado e reflexão acerca da preservação do meio ambiente e, mesmo sendo difícil de chegar, mostra-se uma oportunidade de um ótimo passeio romântico, em família ou em amigos que deve ser conhecida, e não esquecida, por todos os paulistanos.

Leave a Reply