DE COPO E BOLSO SEMPRE CHEIOS

Você certamente já ouviu falar em craft beer, ou melhor, cervejas artesanais, afinal esse é um ramo que vem ganhando espaço cada vez maior.

Por Caroline Hikari e Letícia Rodrigues

Você certamente já ouviu falar em craft beer, ou melhor, cervejas artesanais, afinal esse é um ramo que vem ganhando espaço cada vez maior. Consumir esse tipo de bebida está se tornando um hábito para uma grande parte dos jovens adultos e adultos do Brasil. Mas, o que são essas cervejas artesanais?

O Brasil é um dos maiores consumidores e também produtores de cerveja do mundo ficando atrás apenas dos Estados Unidos e China. Dois terços dos brasileiros optam pela cerveja quando o assunto é “bebida preferida”, de acordo com a pesquisa realizada pelo Ibope em 2013. Porém, o consumo da bebida é majoritariamente ditado pelas grandes marcas, pelo fato de serem mais acessíveis à população. A escolha das marcas diferenciadas é quase que exclusivo às classes A e B por praticarem preços bem acima da média.

De acordo com os dados da Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil), as cervejas especiais, incluindo as artesanais, premium e importadas, ocupavam 5% do mercado brasileiro em 2017 e a previsão era de que dobrassem essa participação nos próximos cinco anos. Esse aumento já está sendo sentido nos bolsos dos pequenos empresários que investiram nesse seguimento.

A Quitanda da Cerveja, uma loja de cervejas artesanais e premiuns situada na Vila Clementino, em São Paulo, já sentiu a mudança nos hábitos de consumo da clientela. A loja-bar foi fundada em 2016, e desde então, já ampliou o espaço para poder atender melhor os clientes. Com quatro tipos de chopes produzidos pela própria loja, o ambiente seleciona as cervejas mais vendidas da semana e oferece descontos para os clientes mais fiéis.

Uma das cervejas mais famosas desse seguimento é a Colorado. A marca de Ribeirão Preto nasceu em 1996 e foi comprada pela Ambev em 2015. Desde então começou a exportar para os Estados Unidos e a Europa. Por ter se tornado uma referência no ramo da cervejaria especial e artesanal, teve o processo de produção foi copiado por diversas outras marcas. A Cervejaria Premium Paulista, produtora da Cerveja Madalena, nasceu em 2012 e seguiu os mesmos moldes da Colorado. Hoje em dia parte do faturamento da Madalena segue vem da exportação para a Argentina e o Uruguai.

As cervejas artesanais contam com uma extensa variedade de estilos, sabores, essências e texturas. A mais requisitada, de acordo com Felipe “Mauí”, funcionário da Quitanda da Cerveja, é a WitBier, uma mistura de cerveja de trigo com algumas ervas e essências. Em seguida, aparece a tradicional IPA (Indian Pale Ale), que possui um sabor mais amargo e forte.

O mercado cervejeiro do Brasil já ultrapassa o da Alemanha e, mesmo em meio à crise econômica do país, os números não param de crescer. O brasileiro descobriu que existem outros sabores e isso pode acabar virando uma verdadeira obsessão. E aí, vai uma brejinha?

Leave a Reply