Rafael Braga e Aécio Neves. Um jovem pobre da periferia e um político de honestidade duvidosa. Rafael possuía 9,3 g de cocaína e 0,6 g de maconha e foi condenado a 11 anos de prisão por tráfico de drogas. Já Aécio esteve envolvido na apreensão de um helicóptero que continha 450 g de cocaína e não responde por nenhum crime e a Justiça nem se move para que o faça. Qual a principal diferença dos dois casos? Rafael é um negro pobre que mora na favela e Aécio é um branco político de família rica.

E o pior é que Rafael é só mais um. Esse é só mais um exemplo do que acontece todos os dias nas ruas de nosso país. As pessoas negras são olhadas de forma diferente. Sempre ouvimos relatos de “se vejo um pretinho com boné e tênis de corrida na rua, atravesso”, “aquela mulher nem é tão bonita né, ela é negra”. Os negros sentem as consequências de 400 anos de escravidão no Brasil todos os dias.

E, ainda por cima, quando vemos casos como esse, percebemos que as coisas estão indo de mal a pior. O sistema problemático existente no Brasil beneficia muito alguns e prejudica muito outros, sem haver um equilíbrio. Não à toa que o Brasil é o 10° país mais desigual do mundo.

Assim, continuar assassinando ou encarcerando jovens negros da periferia não é a solução para resolver as questões raciais no Brasil.

Leave a Reply