• Subcomandante Marcos anuncia seu desaparecimento. Somos todos Galeano!

    Subcomandante Marcos anuncia seu desaparecimento. Somos todos Galeano!

    Fonte:- Desinformémonos – http://desinformemonos.org – A las 2:08 de la madrugada de hoy, el Subcomandante Marcos anunció que a partir de ese momento deja de existir. Ante los asistentes al homenaje a Galeano, el zapatista asesinado en la comunidad zapatista de La Realidad, el jefe militar del Ejército Zapatista de Liberación Nacional (EZLN), indicó: “si me permiten definir a Marcos, el personaje, entonces les diría sin titubear, que fue una botarga”. Luego de más de 20 años al frente de [...]

    Read more »

     
  • A bancada desbancada

    Felipe Neves, aluno do Curso de Jornalismo da PUCSP Conte Lopes sobe na tribuna do plenário da Câmara Municipal de São Paulo para mais um discurso. Antes de falar, ele saúda os nobres pares que, nem sempre tão dispostos a ouvi-lo, tocam seus projetos em notebooks, falam ao telefone com assessores ou aproveitam o tempo para dar uma cochilada. Em poucos minutos, depois de alguns ajustes no cós da calça para abarcar a barriga avantajada, ele estará com o dedo [...]

    Read more »

     
  • Dom Tomás Balduino (1922-2014); calou-se uma voz dos oprimidos

    Dom Tomás Balduino (1922-2014); calou-se uma voz dos oprimidos

    Calou-se uma voz dos oprimidos   por Pedro tierra Calou-se a voz de Tomás Balduíno, nessa noite de 2 de maio. Uma voz que nunca quiz ser sozinha, sabia, desde os anos de chumbo: uma voz solitária não suspende a manhã. Quiz ser uma voz entre vozes, ergueu sua voz dentro do vasto coro dos oprimidos: os índios, os posseiros, os lavradores, os retirantes da seca e da cerca e os que se levantam contra elas, as mulheres, os negros, [...]

    Read more »

     
  • Resistência Guarani em São Paulo

      MANIFESTO: POR QUE OCUPAMOS O PATEO DO COLLEGIO Hoje nós indígenas guarani de todas as aldeias de São Paulo ocupamos pacificamente o Pateo do Collegio, que é o local onde os brancos se fixaram pela primeira vez, e começaram a tomar posse das terras que eram do nosso povo. Fizemos isso pensando que em poucos dias, chega a data que chamam de “Dia do Índio”. Nesse dia, porém, nos acostumamos a ser enganados, da mesma forma que nos enganaram [...]

    Read more »

     
  • PUBLICIDADE DIRIGIDA ÀS CRIANÇAS DEVE ACABAR IMEDIATAMENTE

    PUBLICIDADE DIRIGIDA ÀS CRIANÇAS DEVE ACABAR IMEDIATAMENTE

      Na última sexta-feira (04/04), o Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) aprovou uma resolução que avança significativamente na luta contra a publicidade destinada a crianças. A resolução 163 do Conselho considera como abusiva toda e qualquer comunicação mercadológica voltada a meninos e meninas. Trata-se de uma reivindicação antiga das organizações e movimentos que defendem os direitos das crianças e um sistema de comunicações plural, democrático e que respeite os direitos humanos. Defensor desta ideia, o [...]

    Read more »

     
  • ÍNDIO É NÓS

    MANIFESTO: ÍNDIO É NÓS Índio é nós: não somos um grupo, somos vários. Agimos porque, neste ano do cinquentenário do golpe de 1964, permanecem os ataques às terras e às vidas dos índios no Brasil. Além da realização de projetos hidrelétricos da ditadura militar, como a usina de Belo Monte, assiste-se hoje à ofensiva, com franco apoio dos três Poderes, do agronegócio e dos grandes eventos esportivos contra o meio ambiente, as populações indígenas e as tradicionais. Normas constitucionais e [...]

    Read more »

     
  • Somos todos Cláudia

    Somos todos Cláudia

    http://thinkolga.com/2014/03/19/100-vezes-claudia/

    Read more »

     
  • Heranças da ditadura militar: debate com Alípio Freire e Rose Nogueira

    50 ANOS DO GOLPE DE 64 HERANÇAS DA DITADURA NO BRASIL DE HOJE  DEPOIMENTO  -  DEBATE  -  ENTREVISTA COLETIVA COM OS JORNALISTAS ALÍPIO FREIRE e ROSE NOGUEIRA   O golpe que derrubou o governo constitucional de João Goulart A resistência da sociedade, dos estudantes e dos trabalhadores O papel da imprensa no golpe e nos anos de repressão estatal A escalada de violação dos direitos humanos e democráticos A luta armada e a luta popular contra a ditadura civil-militar O fim do [...]

    Read more »

     
  • EDUARDO COUTINHO (1933-2014)

    Em abril de 2012 o cineasta Eduardo Coutinho, uma das principais referências da história do documentário brasileiro, que morreu hoje no Rio de Janeiro, participou do evento “Conversas DAGEMT”. Ele exibiu o filme “Um dia na Vida” (2010) — um de seus últimos projetos, que consistia na gravação de 19 horas de programação da TV aberta editados em 90 minutos — e depois participou de uma conversa aberta que reproduzimos abaixo na íntegra em sua homenagem. Filmografia de Eduardo Coutinho: Filmografia – Eduardo [...]

    Read more »

     
  • Frei João Xerri: a relação entre fé e política na base da teologia da libertação

    Segue abaixo a entrevista realizada pela Agência Maurício Tragtenberg e pela Rede PUC com João Xerri, frei dominicano que atualmente dirige a Escola Dominicana de Teologia em São Paulo. Para que o leitor conheça alguns aspectos da trajetório de Frei João Xerri, reproduzimos abaixo um texto de Frei Betto quando a Câmera dos Vereadores concedeu a frei João o título de cidadão paulistano, no ano 2000: Este meu confrade, nascido em Malta, é de fato um cidadão do mundo e [...]

    Read more »

     
  • Artes do Corpo: Zona 5 propõe expedições para uma cidade submersa

    Artes do Corpo: Zona 5 propõe expedições para uma cidade submersa

    Espetáculo/experimento do Grupo de Risco Projeto de Cena 2013 de Comunicação das Artes do Corpo da PUC-SP que inclui habilitações de dança, teatro e performance. Zona 5 propõe expedições para uma cidade submersa à fim de restaurar a luz e restabelecer a ordem. A experiência ocorre em dois planos físicos e ficcionais: A expedição se dá na cidade, com início na catraca da Estação Tiradentes do metrô. Para essa experiência pede-se levar lanternas, já que está escuro. Já no TUCArena, Rua [...]

    Read more »

     
  • A presença dos desaparecidos políticos no imaginário brasileiro

    Seguem abaixo a íntegra do debate  ”A presença dos desaparecidos políticos no imaginário brasileiro” — com a presença de Maria Helena Souza e José Miguel Wisnik (sobrinhos de Elson Costa), da cineasta Isa Grinspum (diretora de Marighella) e da Profa. Heloísa Cruz (História-PUCSP) da Comissão da Verdade da PUCSP — e do vídeo em homenagem a Elson Costa.   Vídeo “Marca-D água”, produzido pelo Núcleo Perseu Abramo (linha de pesqusia Indditec), Agência Maurício Tragtenberg (AGEMT) e pela Rede PUC em [...]

    Read more »

     
 

Recentes

  • Vozes do Tráfico Humano: Realidades e Desafios

    Vozes do Tráfico Humano: Realidades e Desafios

    Evento Diálogos na Universidade Vozes do Tráfico Humano: Realidades e Desafios Com as presenças de Dom Odilo e representantes da Sociedade Civil e do Estado. 20 de Maio de 2014 Das 8h30 às 12h00 Watch live streaming video from agemt at livestream.com VOZES DO TRÁFICO HUMANO: REALIDADES E DESAFIOS. Um evento com testemunhos de vítimas do tráfico, análises de especialistas e interlocução com representantes dos órgãos públicos responsáveis pelo enfrentamento do problema. No mundo todo, inclusive no Brasil, convivemos com [...]

    Continue reading »

  • Cinquenta anos depois, viver na periferia ainda é um desafio

    Cinquenta anos depois, viver na periferia ainda é um desafio

    Felipe Neves, aluno do Curso de Jornalismo da PUCSP O ano era 1958. O jovem jornalista Audálio Dantas, nos seus primeiros anos de reportagem, enfiava os sapatos na lama para tentar entender como pessoas poderiam se aglomerar em um terreno, sob barracos de madeira, sem as mínimas condições de saneamento. Era a primeira vez que ele pisava na favela do Canindé, na Zona Norte da cidade, às margens do rio Tietê Entre crianças com os pés diretamente no chão, velhos [...]

    Continue reading »

  • Entre espigões e malocas

    Entre espigões e malocas

    Por Felipe Nesves, aluno do Curso de Jornalismo da PUCSP Há quase 60 anos, Adoniran Barbosa entrava para o rol dos principais compositores brasileiros cantando a tristeza pela perda de sua Saudosa Maloca. Junto a Mato Grosso e Joca, dois personagens fictícios, ele lamentava a demolição da “casa véia” que daria lugar a um “edifício arto”. Era a São Paulo do quarto centenário, que crescia e se urbanizava para todas as direções. Mais de meio século depois, a Prefeitura da cidade [...]

    Continue reading »

  •  
  • Nos passos de Frei Tito de Alencar

    Nos passos de Frei Tito de Alencar

    Três textos sobre frei Tito: o prefácio do livro recém-lançado UM HOMEM TORTURADO, Nos passos de Frei Tito de Alencar, de Leneide Duarte-Pron e Clarisse Meireles (escrito por Vladimir Safatle); um testemunho de frei Xavier Plassat e uma pequena resenha da vida de frei Tito, escrita por frei Beto. Fonte: TABLÓIDE DOMINICANOS : www.dominicanos.org.br ________________________ Prefácio Vladimir Safatle  Um homem torturado é a reconstrução da militância de uma das figuras mais trágicas da resistência à ditadura militar: frei Tito. Frade dominicano, preso e torturado junto com [...]

    Continue reading »

  • Ciclo Cinema e Jornalismo

    Ciclo Cinema e Jornalismo

    O Ciclo Cinema e Jornalismo inicia dia 24 de abril (quinta-feira) sua edição número 1, que se estenderá até 5 de junho, a partir das 17h no laboratório 14, subsolo do Prédio Novo. Serão exibidos documentários dos principais nomes nacionais e internacionais, seguidos de debates sobre sua influência . Os filmes foram selecionados por alunos do último ano do curso de Jornalismo – que organizaram o Ciclo sob a coordenação do professor Wladyr Nader – com o objetivo de atrair cinéfilos,  amadores [...]

    Continue reading »

  • O passado brasileiro jamais será esquecido

    O passado brasileiro jamais será esquecido

    Cada país possui suas heranças históricas, independente do tempo que decorra, seus resquícios do passado sempre vão estar presentes. ?A história é émula do tempo, repositório dos factos, testemunha do passado, exemplo do presente, advertência do futuro? (Miguel de Cervantes, Dom Quixote).  Juliana Lima, aluna do 2º ano do Curso de Jornalismo da PUCSP Completa-se 50 anos do golpe e da ditadura militar brasileira, um período que ainda deixa suas marcas em nossa atual sociedade. Lúcio Flávio Rodrigues de Almeida, [...]

    Continue reading »

  •  
  • Das feridas causadas pela Ditadura

    Das feridas causadas pela Ditadura

    Uma professora e um jornalista contam histórias de censura e perseguição política durante os anos do regime militar. Bruna Garcia Pannunzio, aluna do 2º ano do curso de Jornalismo da PUCSP. Sorrateiramente, no dia 1º de abril de 1964, o então presidente do Congresso Nacional Auro de Moura Andrade declarou vaga a presidência da República. Tal fato ocorreu enquanto João Goulart ainda encontrava-se em território nacional voando em direção a Porto Alegre, de onde pretendia comandar a resistência ao golpe. Foi dado [...]

    Continue reading »

  • Um passado que não passa

    Um passado que não passa

      Sociedade brasileira vive ainda sob as mazelas da ditadura militar. Felipe Rousseaux de Campos Mello,  aluno do 2º ano do Curso de Jornismo da PUCSP. Em 1 de abril de 1964, instaurava-se o maior Golpe de Estado já visto na história brasileira. O até então presidente da república, João Goulart, foi deposto pelas Forças Armadas do país, que durante um pouco mais de duas décadas, implantaram um regime de essência sanguinária e, em todos os sentidos, preconceituosa ao povo brasileiro. [...]

    Continue reading »

  • Entulhos da Ditadura na imprensa atual

    Entulhos da Ditadura na imprensa atual

    O papel da grande mídia brasileira no golpe militar de 1964 e seus reflexos até hoje.  Isabela Palhares, aluna do 2º ano do Curso de Jornalismo da PUCSP. “Em 1500 o Brasil foi descoberto, em 1964 o Brasil é redescoberto,” passagem do caderno especial da Folha de S. Paulo lançado no dia 31 de março de 1964, antes de ser anunciada a ditadura. Dotados de um cinismo extremo, os principais meios de comunicaçãobrasileiros do século 21 e que tiveram papel fundamental na disseminação do ódio golpista em 64, recontam [...]

    Continue reading »

  •  
  • A “Ditabranda” ainda dura

    A “Ditabranda” ainda dura

    A violência policial não é nenhuma surpresa. A ditadura militar colocou a PM nas ruas sem formação necessária para tratar com a sociedade. Carolina Ellmann, aluna do 2º  ano do Curso de Jornalismo da PUCSP. O ato organizado pela Comissão da Verdade do Estado de São Paulo, como uma “descomemoração” do golpe, reuniu cerca de mil pessoas no prédio do antigo DOI-CODI. Militantes de movimentos sociais, familiares de vítimas, jovens e ex presos políticos, carregavam cartazes de desaparecidos políticos e mortos pela ditadura. Imagem: [...]

    Continue reading »

  • Resquícios da Ditadura no Sistema Educacional

    Resquícios da Ditadura no Sistema Educacional

    O modelo que visa quantidade e não qualidade, funciona em escolas precárias, não investe no professor e nem no ensino público, prevalece até hoje.  André Neves Sampaio, aluno do 2º ano do Curso de Jornalismo da PUCSP. Para sua estabilidade e crescimento, no início dos anos de 1960 o modelo capitalista brasileiro precisou do apoio das Forças Armadas e dos tecnocratas -  para exercer funções de controle, no plano social, e  modernizadoras, no plano administrativo. Assim, em 1964, o movimento militar, vitorioso, legitimava-se como [...]

    Continue reading »

  • O que restou da Ditadura no esporte

    O que restou da Ditadura no esporte

    A exploração política da Copa do Mundo de Futebol aconteceu em 1970 e acontece também em 2014, mas agora o povo protesta. Gustavo Aché Saad, aluno do 2 ano do  curso de Jornalismo da PUCSP. Não há como negar a importância do esporte no processo de inclusão social. Há cerca de um século, o esporte faz parte da pequena lista de ações que podem ser empregadas por pobres, ricos, brancos, negros, homossexuais e heterossexuais. Durante a ditadura militar, o esporte fui [...]

    Continue reading »

  •  
  • Os resquícios para o Brasil atual

    Os resquícios para o Brasil atual

    Além da violação dos direitos humanos, a ditadura deixou um legado de dívida pública, truculência policial e partidos financiados pelo capital.  Janaina Gonçalves Franca, aluna do 2º ano do Curso de Jornalismo da PUCSP. Nem parece, mas já se passaram 50 anos do golpe militar no Brasil. Até hoje muita gente se recorda daquela época um tanto quanto injusta, marcada pela falta de liberdade, pelo medo, pela repressão, pela insegurança, pela dor e pelo sofrimento. Os anos que vão de 1964 a 1985 fazem [...]

    Continue reading »

  • Sobre um Brasil que não é humano

    Sobre um Brasil que não é humano

    Há 50 anos, os militares legitimavam não só um governo golpista, mas também as violações aos direitos humanos.  Andressa Vilela, aluna do 2º ano do Curso de Jornalismo da PUCSP. “Me lembro perfeitamente. Era final de verão, início de outono. Um dia muito ensolarado e muito deprimente, porque as rádios anunciavam o tempo inteiro o desenrolar do golpe.” Essa foi a resposta de Antonio Carlos Fon, jornalista, militante político e foi membro da Aliança Libertadora Nacional (ALN), grupo de luta armada que militou durante [...]

    Continue reading »

  • O que aprendemos com a Ditadura Militar

    O que aprendemos com a Ditadura Militar

    Além de censurar e perseguir estudantes e professores, a ditadura promoveu mudanças no sistema de ensino e acelerou o processo de privatização. Thiago M. Munhoz, aluno do 2º ano do Curso de Jornalismo da PUCSP Instituições de ensino público voltadas à fabricação de mão-de-obra, crescimento de investimento de capital internacional no sistema de ensino, baixo número de vagas nas universidades e baixo nível de instrução no Brasil. Já faz cinco décadas desde o início da Ditadura Militar brasileira (1964-1985) e até hoje carregamos marcas [...]

    Continue reading »

  •  
 
 
 
  • Dossiê – Agemt contra o golpe

    Dossiê – Agemt contra o golpe

    Eleição A Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) é uma das únicas instituições de ensino do Brasil a escolher sua reitoria por meio de um processo democrático. As eleições diretas, na qual estudantes, professores e funcionários exercem seu direito através do voto paritário, são realizadas a cada quatro anos desde 1980, representando um vanguardismo político no Brasil, que vivia sob regime militar – na época, Dom Paulo Evaristo Arns era o Grão-Chanceller da Universidade e Nadir Kfouri foi a [...]

    Continue reading »

 

AGEMT

Rua Monte Alegre, 984 Perdizes - São Paulo - SP CEP: 05014-901 Fone: (11) 3670-8355  contate_agemt@imediata.org CC